arrow-down cart
anchor-to-top

Sarampo – Causas, sintomas e...

Síndrome do Túnel do Carpo

O ser humano já passou, ou está passando nesse momento, por algum surto de doença. Vírus e bactérias nos rodeiam em diferentes proporções. Conhecer o conceito de surto, epidemia, pandemia e endemia ajuda a evitar histeria e a tomada certa de atitude em cada caso.

O histórico de ondas de doenças vem desde o século XIV com a Peste Negra, a Gripe Espanhola ao término da primeira guerra mundial, passando pela gripe suína (2009) e pela gripe aviária.

Antes de definir os quatro termos, vamos unir em um conjunto os conceitos de surto, epidemia e pandemia, e deixar separado o conceito de endemia. Isso ocorre porque o conceito dos três primeiros está relacionado a quantidade, já o conceito do último está relacionado à frequência.

SURTO:

O surto é um aumento repentino do número de casos de uma determinada enfermidade,  em uma área com limites restritos ou entre um grupo específico de pessoas, em um determinado período. Exemplo: casos de sarampo em uma determinada escola, ou casos de dengue em determinado bairro. Caso uma doença seja rara (poliomielite, por exemplo), apenas um caso pode representar um surto.

EPIDEMIA:

É quando atinge uma larga área geográfica e atinge uma grande quantidade de pessoas. Não é delimitado à apenas uma região.

PANDEMIA:

Aqui não há limites entre países ou continentes. Abrange um número exorbitante de vítimas.

ENDEMIA:

Na endemia não vamos tratar de quantidade ou área de abrangências. O conceito aqui difere dos outros três acima. A endemia é a presença contínua de uma enfermidade em uma zona geográfica determinada.

Siga no Instagram




> <