arrow-down cart
anchor-to-top

O que são Agrotóxicos

A demanda por orientação nutricional tem crescido bastante devido ao diagnóstico precoce de doenças crónicas, no maior reconhecimento sobre a influência da alimentação na saúde e a busca cada vez maior de um padrão de vida com mais qualidade.

O nutricionista quando atua na assistência domiciliar tem como objetivo promover uma educação nutricional eficaz, buscando ações de mudanças nos hábitos alimentares dos pacientes e familiares.

O cuidado nutricional é um conjunto de medidas que o profissional deve estabelecer a fim de promover uma alimentação terapêutica, com o fornecimento adequado de nutrientes, prevenindo a desnutrição e que contribua, junto com outros profissionais, para a recuperação da saúde.

Ao entrar no ambiente familiar, o profissional de nutrição deve entender que a alimentação está ligado não só a questões biológicas mas também a questões sociais, culturais ou religiosas e que é necessário respeitar essas condições quando elaborar um programa. As orientações devem ser passadas aos pacientes, familiares ou cuidadores de forma clara e objetiva.

É de suma importância que toda a estratégia da nutrição esteja em alinhamento com outros profissionais que assistem o paciente (enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos, fisioterapeutas, dentistas, assistentes sociais, fonoaudiólogos). Em conjunto com enfermeiros e médicos pode-se analisar exames laboratoriais e discutir a respeito de prognósticos das doenças. Junto com odontólogos, o profissional de nutrição pode analisar questões relacionadas à mastigação, salivação ou paladar alterado. Em parceria com a fisioterapia, analisar se o padrão respiratório e de força interfere na alimentação. Analisar questões sociais, econômicas e culturais, em conjunto com o assistente social, quando elaborar uma dieta.

A atuação do nutricionista fora do ambiente hospitalar é benéfico pois o profissional pode ter melhor conhecimento da realidade do paciente frente ao acesso à alimentos, assim como sua higiene e armazenamento. A realidade hospitalar pode ser completamente diferente da realidade da moradia do paciente. Na residência, as orientações relacionadas à alimentação devem ser realizadas de preferência na cozinha da casa para melhor compreensão da realidade.

Para inicio de um excelente plano nutricional é necessário uma completa coleta de dados (doenças, idade, antecedentes, exames de laboratório e medicamentos), seguido de uma avaliação antropométrica (peso e altura). Essa parte inicial é que vai nortear todo a evolução da meta nutricional.

O sucesso no atendimento nutricional domiciliar passa pela empatia, ou seja, conhecer bem o paciente e oferecer um atendimento humanizado; competência técnica do profissional na área; comunicação adequada no relacionamento com outro profissional e com o paciente e familiares.




> <